Texto: Os perigos e consequências da mediunidade mal orientada
02/07/2017 - 9h14 em Umbanda

 

A mediunidade deve ser desenvolvida de forma progressiva e individualizada, e o bom desenvolvimento do corpo mediúnico depende muito da firmeza e da competência do chefe encarnado do grupo e do espírito dirigente dos trabalhos.

 

Na Terra, a esfera material das diversas formas de religião é conduzida pelos encarnados, o que inclui a organização das casas, a orientação das pessoas e até a redação dos textos que explicam os fenômenos espirituais. 

 

Mas os trabalhos precisam da união do plano físico e do espiritual. 

 

Sem o fluido vital dos médiuns, não é possível para os espíritos atuar em nosso nível vibratório. 

 

Daí a grande importância dos médiuns e também da assistência nos trabalhos religiosos. 

 

Toda aplicação do dom mediúnico deve estar sobre a proteção de uma corrente espiritual e de uma chefia realmente capacitada. 

 

Tudo está muito bem, se o médium está preparado, saudável e consciente de que desenvolver a mediunidade é o que realmente deseja e de que realmente precisa. 

 

A mediunidade não é causadora da enfermidade ou da loucura.

 

É o seu desenvolvimento indevido que permite que um espírito obsessor dela se utilize para instalar, na mente de sua vítima, a enfermidade mental. 

 

Pensar na mediunidade como causa desses distúrbios seria o mesmo que culpar a porta de uma casa pela entrada do ladrão. 

 

A porta foi somente o meio ou a via de acesso utilizada para a realização do furto, por negligência e desatenção do dono da casa. 

 

Precisamos também conhecer a fadiga mediúnica. 

 

O exercício da mediunidade provoca perda de fluidos vitais do corpo do médium e tende a esgotar os seus campos energéticos. 

 

Por isso os dirigentes capacitados dedicam especial atenção e cuidado para com os médiuns. 

 

Convém que o dirigente espiritual esteja atento à conduta dos médiuns, para perceber indícios de anormalidade. 

 

Mediunidade é uma atividade psíquica séria, e a ela só devem se dedicar pessoas que se disponham a ter conduta religiosa, ou seja, uma moral sadia e hábitos disciplinados. 

 

Lembremos que a humildade, a dedicação, a paciência e a renúncia são os caminhos do crescimento mediúnico. 

 

O orgulho e os maus espíritos são seus obstáculos. 

 

A mediunidade, assim como todos os dons, possui dois lados.

 

Se, por um lado, é fonte de abençoadas alegrias; por outro, pode ser também de profundas decepções.

 

Mas isso nunca deve ser motivo para que alguém desista de desenvolver a sua mediunidade, de cumprir a sua missão, pois ela é simples e gratificante na vida das pessoas que a abraçam como missão de serviço nas legiões do Grande Pai Oxalá. 

 

Sarava a Umbanda!

 

Sarava a Tenda Espírita Zurykan

 

Fazer o bem , sem olhar a Quem !

 

Por André Luiz Rocha

 

Inscreva-se em nosso canal e saiba e assista aos novos vídeos da TEZ

https://www.youtube.com/channel/UCaSR0D_W1cK3HcM_Yvg-nUQ/videos?sub_confirmation=1

 

Clique abaixo e participe do Grupo TEZ.

Aqui você conhecer melhor a Umbanda a única religião brasileira.

http://www.facebook.com/groups/325046294290191/

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!